Projeto de horta comunitária precisa de ajuda para chegar a todos os bairros

A grande quantidade de terrenos vazios existentes na cidade, sem nenhum cultivo, incomodava o colinense Donizete Aparecido de Oliveira “Banha”, de 54 anos, que sempre quis produzir alimentos nesses espaços para doar a quem necessita, mas nunca colocou a ideia em prática.

Com o surgimento da pandemia que deixou diversas famílias em crise financeira, muitas até sem o essencial para o sustento, Donizete, que é administrador de uma propriedade rural em Colômbia, resolveu não esperar mais para ajudar o próximo e começou a colocar em prática o projeto de uma horta comunitária em cada bairro.  

Tudo começou no ano passado com a horta na fazenda onde Donizete trabalha. “Meu patrão já desenvolve alguns projetos sociais e em março do ano passado, quando a pandemia chegou, ele me disse que tínhamos que fazer uma horta porque se faltasse alimentos a gente teria o que comer. Montamos a horta que começou a produzir muito. Parte dos produtos era destinada à famílias dos colonos e o excedente começamos doar para o Asilo colinense, algumas famílias necessitadas e a Dona Ana do bairro Nosso Teto”, contou Oliveira.

No ano passado, Donizete foi candidato a vereador (mas não conseguiu se eleger) e colocou no papel a ideia de uma horta comunitária em cada bairro. “Apresentei o projeto social ao prefeito Dieb que gostou muito e está apoiando a iniciativa. Ele autorizou a limpeza dos terrenos, no Patrimônio e Vila Guarnieri, sem nenhum custo. Esses lotes foram cedidos em comodato pelos  proprietários, que também se dispuseram a ajudar. Dentro de alguns dias iniciaremos o plantio dos legumes que serão produzidos de forma orgânica sem nenhum aditivo químico”, explicou Donizete.

O prefeito Dieb também se comprometeu a ceder uma quantidade de água mensal sem cobrança para a irrigação das hortas pelo sistema de gotejamento, que é bem mais fácil e prático. “Inicialmente as hortas produzirão pepino, berinjela, jiló, tomate, cenoura, beterraba, brócolis, couve, repolho, etc. NECESSIDADE DE VOLUNTÁRIOS

O projeto necessita de voluntários para doar o tempo ajudando no cultivo dos legumes, cuidados com a horta e na distribuição da produção. O idealizador está priorizando os aposentados e as crianças especiais. “Já fiz contato com alguns idosos que já estão participando, mas ainda são poucos e precisamos de mais engajamento. Eu tenho um filho especial e conversei com outros pais para que incluam as crianças no projeto. As famílias mais necessitadas também poderão doar um pouco do tempo para ajudar, sendo beneficiadas com a produção.

“Banha” disse que a produção do primeiro plantio dura por volta de 10 meses e fez um cálculo: “A família beneficiada com uma cesta básica, que custa em torno de R$ 100,00, consome tudo em 15 dias e está com fome de novo. Ou seja, é preciso R$ 1.000,00 para manter 10 famílias por quinze dias.

SEM FINS LUCRATIVOS

A horta é sem fins lucrativos, nada será vendido e toda a produção será destinada às famílias carentes, com pessoas doentes, deficientes, idosos e também entidades. “Todo mundo pode doar um tempo para ajudar o próximo, ajudar quem está doente na cama ou na cadeira de rodas. As pessoas que estão desempregadas poderão participar do projeto e tirar da horta o que precisam”. Donizete salientou: “A horta vai além da produção de alimentos, queremos o engajamento de assistentes sociais para fazer a triagem das famílias, nutricionistas para ensinar o aproveitamento com receitas nutritivas, pois sabemos que dos legumes tudo se aproveita. Quem puder se engajar nessa corrente do bem será muito bem-vindo”.

Todos voluntários também ganharão uma camiseta que identifica o projeto. “Alguns comerciantes patrocinaram as camisetas e o proprietário de um estabelecimento em Barretos doou toda a parte de irrigação que é muito cara, que contou também com a ajuda do vereador Muniz. Outro barretense já se comprometeu em fazer a doação de todas as mudas que precisamos”, destacou ele.  

O idealizador do projeto informou também que além dos dois terrenos tem um outro em vista da Nova Colina. Se você se inspirou com essa história e quer dar sua contribuição entre em contato com o Donizete pelo fone 99150-6884, afinal “fazer o bem faz bem”.

Donizete, idealizador do projeto, em terreno no Patrimônio onde será implantada a horta comunitária. 

Donizete em frente ao terreno da Vila Guarnieri que, em breve, vai ter a sua horta comunitária.

 

 


Postado em 18/02/2021
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:5.704
Ontem:
Total:5.704
Recorde:5.704
Em - 03/03/21