Não, não tenho vergonha do SUS
 
Eu não tenho vergonha de um sistema público de saúde como o brasileiro (leia-se o sistema). Um sistema que funciona, que preza por uma qualidade de atendimento onde o usuário volta pra casa melhor do que entrou. Onde o usuário é recebido por pessoal treinado, humano e especializado. Onde material de qualidade, estrutura física adequada com leitos, equipamentos de ponta, macas e alimentação balanceada. Onde não é cobrado um centavo sequer do usuário e não atendimento fantasma desviando verbas.
Eu tenho orgulho desse sistema, o sistema público de saúde brasileiro. Um sistema que, falando na minha área/cidade, oferece atendimento em três unidades de saúde diariamente, disponibilizando ao usuário todos os profissionais da rede em dias alternados nestas unidades, facilitando seu acesso ao profissional que desejar passar por atendimento. Esse mesmo sistema que disponibiliza acesso de seus recursos humanos ao aprimoramento e capacitação profissional, espelhando uma saúde de qualidade e tratamento digno ao usuário que o procura. Faço parte de um sistema que me disponibiliza material especializado de alto custo afim de realizar tratamento num paciente devido ao centro de referência especializado entrar em férias, objetivando não deixar o usuário sofrendo com questões eventuais. E pasmem, esse sistema é o SUS. Que não me causa vergonha. Me causa orgulho.
Tenho vergonha duma gestão ineficiente, que não tem capacidade, ou melhor, vontade de fazer sua parte. Não é favor, é obrigação. São gestores, então façam. Se aqui funciona, porque é diferente? É diferente? Sim e muito. Tenho vergonha duma gestão que quando define-se que será anfitriã dum campeonato esportivo mundial, opta por aproveitar a oportunidade, e leva o campeonato a mais de 10 estádios espalhados num espaço territorial tão grande quanto o nosso; claro que o resultado será bonito. Mas tenho vergonha dos valores incalculáveis que serão gastos para que tudo fique bonito, afinal para que aplicar num sistema público de saúde tão bom quanto o nosso? Para que aplicar numa educação tão boa quanto a brasileira? Para que aplicar num sistema previdenciário que não tem rombos?
E tenho vergonha de mim, enquanto cidadão, incapaz de reunir os meus e almejar por gestores, mas gestores de verdade, que honrem seus papeis e façam suas obrigações, mostrando que é possível. Se eu vivo isso aqui, porque lá não dá certo?
Ganho para fazer meu trabalho, e com qualidade, pois é pra isso que estou; recebo proventos que vêm do povo, e meu trabalho é aplicado para eles. Luto para que meu trabalho e dos meus próximos sejam dignos para quem nos confia sua saúde. Fui porque gosto, porque tenho prazer no que faço e porque quero melhorar a cada dia. O sistema é bom. Temos bons recursos humanos. Temos infra-estrutra e material. Falta... bom isso em outubro a gente resolve!
 
Brahim Drubi Filho 

Postado em 08/02/2014
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:1
Ontem:6.010
Total:42.793
Recorde:10.619
Em - 18/05/15

Warning: fopen(estatisticas/contador.txt) [function.fopen]: failed to open stream: Permission denied in /home/ocolinen/public_html/estatisticas/contador.php on line 55

Warning: fwrite() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/ocolinen/public_html/estatisticas/contador.php on line 56

Warning: fclose() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/ocolinen/public_html/estatisticas/contador.php on line 57