Semana é considerada a mais violenta de 2014

Assassinato, tentativa de homicídio, onda de roubos à mão armada e furtos deixam polícias em alerta máximo

Uma onda de violência atingiu a cidade nos últimos dias, colocando as polícias em alerta máximo. A cidade registrou o 1º homicídio do ano, o primeiro após um ano e 4 meses do último assassinato, ocorrido em 20 de julho de 2013, no Nosso Teto.
Além disso, o comércio foi alvo dos bandidos que fizeram vários assaltos à mão armada e também deixaram em pânico uma idosa, ameaçada com uma faca, para entregar o porta moeda que carregava. Um idoso, do Patrimônio, foi agredido com uma marretada na cabeça e teve a aposentadoria roubada. Um bandido, de Jaborandi, preso  em flagrante pela PM após assalto a um bar foi libertado no dia seguinte e voltou a agir 4 dias depois, prestes a roubar um posto de combustíveis e novamente foi libertado pela polícia.
A PM também prendeu em flagrante um jovem de Guarulhos, que confessou a autoria de vários roubos praticados na cidade contra idosas, a um estabelecimento comercial e residência.
O sargento Eder Ferreira da Silva, comandante do Grupamento da PM, disse que a onda de violência é atípica, mas as abordagens e operações foram intensificadas, tanto que resultaram na prisão dos autores da maioria dos assaltados. “Foi através de denúncia que conseguimos evitar o roubo a um posto de combustíveis, essas informações são muito importantes para o planejamento do policiamento preventivo. Continuamos contando com a colaboração da população, que deve acionar a PM ao perceber qualquer movimentação estranha e pessoas suspeitas rondando a vizinhança”, esclareceu Silva. Sobre o homicídio ocorrido na Nova Colina, no final de semana, ele esclareceu que, “como havia características de crime passional, um suspeito foi conduzido à delegacia com arranhões para averiguação. Se for confirmada essa suspeita, fica praticamente impossível a prevenção porque nestes casos a vítima convive com o agressor e somente ela, com o decorrer da convivência, pode identificar os deslizes no comportamento do companheiro”. Veja as ocorrências que tiveram início nos últimos dias e, por enquanto, transformaram a semana na mais violenta de 2014.
 

COLINA REGISTRAHOMICÍDIO APÓS 1 ANO E 4 MESES
O 1º homicídio do ano aconteceu na madrugada de domingo, 16, quando a jovem Nalva Gonçalves dos Santos Bazilio, de 26 anos, foi morta a facadas na Rua 1 da Nova Colina, onde residia nos fundos de uma outra residência. O corpo já sem vida e com rigidez cadavérica, o que indica que o assassinato deve ter ocorrido no início da madrugada, foi encontrado pela irmã da vítima, que foi vista pela última vez por volta da 1h10, quando os proprietários do estabelecimento onde trabalhava a levaram para casa. Como havia muito sangue na cena do crime não foi possível identificar o número de perfurações no corpo, que apresentava ferimentos visíveis no pescoço e na cabeça. A PM, acionada pela irmã de Nalva, chegou ao local por volta das 9h30 e encontrou a porta da casa sem sinais de arrombamento, o que provavelmente indica que o assassino era conhecido da vítima, que foi encontrada caída no chão da sala e coberta com um edredon. Os peritos também encontraram cabelo da vítima fora da casa, o que dá a entender que Nalva pode ter sido abordada quando chegava em casa e que o assassino começou a agredi-la ainda do lado de fora. A faca usada no crime, que estava na casa, foi apreendida. Os policiais Pangardi e Alves, comandados pelo sargento Eder, imediatamente foram atrás de um suspeito, que negou a autoria e alegou que não foi à casa de Nalva na noite do homicídio e que o último contato feito com ela foi por telefone, por volta da 1h30. Ele apresentava arranhões recentes no pescoço, tórax, rosto, braço e disse que se feriu numa goiabeira. No momento da abordagem o sargento Éder solicitou a abertura dos botões da camisa, que estava fechada até o pescoço. Após o interrogatório o suspeito da vítima foi liberado. O corpo foi conduzido ao IML de Barretos para o exame necroscópico e chegou a Colina somente à noite. Peritos da Polícia Técnica, acompanhados da Polícia Civil, estiveram no velório na segunda-feira, na hora do almoço, para colher mais material do corpo que estava prestes a ser sepultado. O velório foi paralisado, as portas e janelas do prédio fechadas para o procedimento, que durou pouco mais de 30 minutos e terminou por volta das 13h. A família que reside na casa da frente não estava em casa no momento do crime e os vizinhos também não escutaram nenhum barulho suspeito. Nalva tinha uma filha, de 8 anos, que na noite fatídica, dormiu na casa de uma tia. A morte brutal comoveu a comunidade e centenas de pessoas participaram do velório e sepultamento, ocorrido na tarde de segunda-feira.

Viatura da PM em frente à residência da jovem assassinada na Nova Colina. Ronaldo Moura

Fachada da casa onde ocorreu o assassinato.

Peritos na chegada ao velório para coleta de material do corpo da vítima.

Peritos da Polícia Técnica instantes antes de entrarem no prédio do Velório Municipal.

Polícias Civil e Técnica deixam o velório após colher material do corpo.

Faca usada no crime e apreendida pela polícia. Ronaldo Moura

A jovem Nalva Bazílio que perdeu a vida de forma trágica.

ASSALTANTE É PRESO ENQUANTO AINDA CONTAVA DINHEIRO DE ROUBO
A PM foi acionada pela atendente da Net Barretos, na Av. Dr. Manoel P. Fernandes, assaltada no dia 18, às 11h20. O assaltante, de 19 anos, chegou a colocar uma faca próxima ao pescoço da funcionária, obrigando-a a entregar a quantia de R$ 940,00. Após o roubo ele saiu calmamente do estabelecimento. O sargento Eder e o policial Alcebíades iniciaram as buscas e encontraram dois jovens, embaixo de uma árvore, no Parque Débora Paro, contando o dinheiro obtido na prática criminosa. Com um deles foi localizada a faca utilizada no roubo e um papelote de maconha. Ele confessou a autoria não só deste roubo, mas de outros cometidos contra idosas e um furto feito numa residência. Ele foi reconhecido por várias das vítimas. O bandido disse ainda que chegou a Colina no dia 31 de outubro, vindo fugido de Guarulhos onde os comparsas foram presos após cometeram um assalto. Ele contou que praticava roubos há 2 anos na Grande São Paulo e obtinha uma média de R$ 1.400,00 por dia. Em diligência a sua casa os policiais encontraram um celular furtado pelo autor. O assaltante de carteirinha foi recolhido à cadeia de Severínia e o dinheiro do roubo entregue ao proprietário da empresa.

BANDIDOS ROUBAM O SAAEC

O Saaec foi um dos estabelecimentos alvo dos criminosos.

Um assaltante armado com um revólver, usando capacete e capuz para esconder o rosto, entrou no SAAEC na tarde do dia 14, por volta das 14h. Ele apontou a arma para o funcionário, que entregou cerca de R$ 1.000,00 em cheques e dinheiro que estavam no caixa. A ação foi muito rápida e o ladrão fugiu numa moto, que o esperava com outro bandido. A PM realizou patrulhamento pela estrada municipal que passa pela Colitex, onde a dupla fugiu, mas encontrou somente a placa de uma moto Titan, de Monte Azul, furtada em Bebedouro no último dia 11 que,  provavelmente, foi usada no roubo.  A polícia ainda não chegou aos autores do roubo.


Postado em 20/11/2014
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:1
Ontem:6.010
Total:42.793
Recorde:10.619
Em - 18/05/15

Warning: fopen(estatisticas/contador.txt) [function.fopen]: failed to open stream: Permissão negada in /home/ocolinen/public_html/estatisticas/contador.php on line 55

Warning: fwrite() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/ocolinen/public_html/estatisticas/contador.php on line 56

Warning: fclose() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/ocolinen/public_html/estatisticas/contador.php on line 57