Colina ainda não registrou casos de dengue este ano

Colina ainda não registrou nenhum caso de dengue este ano. No entanto, a última ADLAvaliação da Densidade Larvária realizada em janeiro indica um índice de infestação pelo mosquito Aedes Aegypti de 4,1%, bem acima do aceitável pela Organização Mundial de Saúde, que é de 1%.

Segundo boletim da Secretaria Municipal de Saúde, até o último dia 15 o município contabiliza 65 notificações no ano. Do total, 45 foram descartadas e 20 aguardam resultado de exames.

De acordo com a Secretaria, para a ADL foram coletadas amostras em 633 imóveis. Além do preocupante índice de 4.1% de infestação, o estudo mostrou também grande quantidade de recipientes positivos e criadouros.

Quanto aos recipientes, predominaram os permanentes, presentes em 528 imóveis, seguidos pelos fixos, como ralos, piscinas, calhas, bebedouros de animais (139), e por último, os considerados “passíveis de remoção”, como frascos, plásticos, garrafas retornáveis (133) e pneus (29).

Para a secretária de Saúde, Priscila Aparecida Ramos Alexandre, os números apontados pela ADL indicam que a população ainda não se conscientizou da gravidade da situação. “O Aedes Aegypti transmite agora três doenças graves, que vêm causando mortes e sérios problemas aos doentes em todo o país. A prevenção, com a eliminação de criadouros, é fundamental para impedir a proliferação do mosquito. Essa guerra não será vencida se a população não fizer a sua parte”.

Além disso, mantém semanalmente a ação “demanda agendada”, trabalho executado pelos Agentes Comunitários de Saúde e de Controle de Vetores, que durante as visitas diárias aos domicílios, em determinada região, agenda a retirada de material solicitada pelo morador. O recolhimento desse material é feito às sextas-feiras, em parceria com a Secretaria de Serviços Urbanos.

A Secretaria orienta que em caso de sintomas da doença, como febre, dor de cabeça, nos olhos, mal estar, dor nas articulações, o munícipe deve procurar imediatamente os serviços de saúde. Aqueles que passarem por atendimento na rede privada, também precisam realizar a notificação.

SECRETARIA ADQUIRE KITS

Por conta da alta demanda, o Instituto Adolfo Lutz está enfrentando dificuldades para a realização de exames e consequentemente atrasando o envio dos resultados. A Secretaria de Saúde adquiriu kits rápidos de diagnóstico para agilizar a tomada de providências em casos suspeitos, que são bloqueio de criadouros, busca ativa e nebulização


Postado em 19/02/2016
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:1.219
Ontem:
Total:1.219
Recorde:1.219
Em - 17/11/18