Autor de homicídio na rodoviária é condenado pelo júri

O Terminal Rodoviário foi palco de um homicídio mais de 8 anos, ocorrido em novembro de 2007, quando o lavrador Jailson Pereira Nascimento, de 21 anos, foi morto a golpes de caibro de madeira. A vítima tentou impedir que a esposa fugisse de ônibus para Campo Florido – MG com o réu Djalma Ferreira da Silva Filho.

As agressões feriram gravemente a vítima, que chegou a ser transferida para a Santa Casa de Barretos, mas acabou vindo a óbito. O réu é primário e não possui maus antecedentes.

O caso foi julgado pelo Tribunal do Júri no último dia 19. O Conselho de Sentença, formado por 7 jurados previamente selecionados, decidiu em votação condenar Djalma pela prática de crime de homicídio privilegiado pelo domínio de violenta emoção logo em seguida à injusta provocação da vítima, com o afastamento da qualificadora imputada ao delito.

O veredicto do julgamento foi anunciado pelo juiz da Comarca, Leopoldo Vilela de Andrade da Silva Costa, que presidiu a sessão e julgou parcialmente procedente o pedido acusatório e condenou o réu à pena de 5 anos de reclusão, em regime inicial semiaberto. A sentença ainda estabelece que, “o réu poderá aguardar eventual recurso em liberdade, vez que assim permaneceu no curso do feito, não tendo obstado nenhum de seus atos, aos quais compareceu espontaneamente”.

COMARCA ESTÁ VACANTE 8 MESES

O Ministério Público, responsável pela acusação, esteve representado pela promotora Monize Flávia Pompeo, titular em Olímpia, que veio exclusivamente para a sessão do júri que a Comarca está 8 meses  sem promotor titular, desde setembro de 2015, quando o titular Wilson Rogério de Souza foi promovido a 1º Promotor de Justiça de Barretos e deixou o MP colinense. A nomeação foi publicada no Diário Oficial no final de agosto do ano passado.

A falta de um promotor titular acaba comprometendo o atendimento ao público que, até a nomeação de um titular, o cargo é exercido por profissionais que acumulam a função, ou seja, são titulares em outras cidades. O promotor Sérgio Clementino está respondendo pela promotoria neste mês de abril e em maio.

A rotatividade de promotores em cidades do porte de Colina é maior porque dificilmente alguém fica por muitos anos naentrância (fase inicial da carreira), como é o nosso caso. Quando a vacância ocorre leva um tempo até que outro promotor assuma a comarca que depende do interesse ou que o cargo seja colocado em promoção (ou remoção).


Postado em 30/04/2016
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:5.345
Ontem:
Total:5.345
Recorde:5.345
Em - 12/11/18