Colina agora tem dois Sindicatos da Alimentação

Até a pouco tempo os trabalhadores na indústria de alimentação, instaladas em Colina, eram representados pelo Sindicato de Barretos. Em 25 de janeiro o vereador e funcionário da Usina São José, Marco Moralles, decidiu fundar um sindicato em Colina para melhor representar os funcionários do setor.

Na ocasião a assembleia foi cercada de muita confusão. O presidente do Sindicato de Barretos, Luís Carlos Anastácio, esteve no local afirmando que a assembleia era irregular. Moralles, presidente da comissão pró fundação, foi notificado pela justiça trabalhista que posteriormente considerou nula a iniciativa.

Mais uma tentativa de realização de assembleia em 9 de abril foi cancelada pela justiça. Na última segunda-feira, dia 2, foi realizada a assembleia que aprovou o desmembramento de Colina da base territorial de Barretos e a fundação do Sindicato em Colina com a eleição e posse da primeira diretoria.

A assembleia foi possível depois de um Mandado de Segurança impetrado no Tribunal Regional do Trabalho de Campinas, revogando decisão liminar do TRT de Barretos, que impedia a realização, acatando pedido do Sindicato de Barretos.

DUAS ASSEMBLEIAS NO MESMO DIA

Esta assembleia foi realizada às 10 horas no Ginásio de Esportes. Porém às 14 horas uma outra comissão pró fundação, presidida por Pedro Donizete Bernardo, também realizou outra assembleia em um salão na Avenida Luiz Lemos de Toledo.

Outro detalhe é que os dois pedidos de registro no cartório estão sob análise. que houve um princípio de tumulto no cartório na manhã de terça-feira para saber qual ata de assembleia de fundação do sindicato seria registrada primeiro. Inclusive a Polícia Militar foi acionada a comparecer ao cartório a pedido de Marco Moralles. Uma porta do estabelecimento foi danificada quando os interessados entraram ao mesmo tempo, tão logo o local foi aberto às 9 horas. Consta no B.O. que  o juiz corregedor solicitou que os pedidos fossem registrados com o mesmo número de protocolo.

“Demos início ao processo de fundação do sindicato após uma moção de apoio assinada por mais de 200 trabalhadores das indústrias sediadas no município que reclamavam da representatividade a que tínhamos direito. O Sindicato de Barretos, por sua vez, não concordou e está provocando todo este tumulto e por fim, ciente que é possível fazer o desmembramento, resolveu patrocinar a fundação de outro sindicato que ficaria sob o seu comando. É uma vergonha e um desrespeito ao trabalhador”, declarou Marco Moralles.

A reportagem manteve contato com Pedro Bernardo solicitando uma entrevista. Ele concordou, mas não compareceu à redação e não atendeu as nossas ligações


Postado em 06/05/2016
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:1.414
Ontem:
Total:1.414
Recorde:1.414
Em - 17/11/18