Ministério Público abre inquérito para apurar denúncias de vereador Lupercio

Vereador Lupercio com a denúncia que enviou ao Ministério Público.

O Ministério Público de Colina abriu inquérito para apurar as denúncias formalizadas pelo vereador Lupercio Zanchetta de que alguns setores da prefeitura estariam utilizando quantidade superior à capacidade dos tanques de combustível dos veículos movidos a óleo diesel.

Em entrevista exclusiva ao O COLINENSE, o vereador Lupercio forneceu cópia do ofício enviado ao Ministério Público no dia 23 de maio deste ano. No documento consta o nome de dois motoristas que, segundo ele, o teriam procurado para relatar as irregularidades. Disse da preocupação dos motoristas de serem perseguidos e pede que as investigações ocorram de forma sigilosa.

Ele diz que os setores envolvidos são as secretarias de Educação, Obras e Saúde. E que o abastecimento de diesel é feito em quantidade bem superior a capacidade dos veículos.

“Como exemplo posso afirmar que eram informados de 250 a 300 litros para consumo de um veículo, caminhão e ônibus, cuja capacidade do tanque é de 140 litros”. Disse também que, “tenho conhecimento de que existem equipamentos, como máquinas pesadas, do tipo motoniveladora e pás-carregadeiras que estavam paralisadas e tiveram o abastecimento”.

“Pretendo que isso seja esclarecido o mais rápido possível, pois não é justo o dinheiro público ir para o ralo”, declarou Lupercio que está no seu segundo mandato como vereador. Ele trabalhou na prefeitura na gestão Assad Daher “Tô” como encarregado de limpeza. Na administração Mário Português respondeu pela Assistência Social e na sequência foi Fiscal Geral na gestão Adilson Sturaro. Foi eleito vereador pela primeira vez na gestão 2001/04 com Dieb quando afastou-se para assumir como Secretário de Assistência  Social. Permaneceu como Secretário no segundo mandato de Dieb e ainda ficou por 3 anos e meio na primeira gestão do atual prefeito Mi. Aposentou-se e deixou o cargo de Secretário. Em 2012 foi eleito vereador novamente quando tentou a presidência da Câmara e foi derrotado pela vereadora Edinalva, apoiada pelo prefeito Mi. Depois disso assumiu uma postura crítica contra o Executivo.

Indagado pela reportagem se nestes quase 12 anos em que esteve como secretário acontecia este tipo de irregularidade no abastecimento em sua pasta, ele afirmou que não.

MAIS DENÚNCIA

Além do problema com o combustível, Lupercio denuncia a obra inacabada do Centro Cultural que foi iniciada no final da gestão Dieb e até o momento não foi concluída. “Já foram gastos mais de 2 milhões naquele prédio que segue abandonado 8 anos pelo atual prefeito. É uma vergonha não ter concluído a obra, sendo que outras obras foram iniciadas e terminadas. É muito desperdício do dinheiro público. Não concordo com isso e tenho certeza que a população também. Tanto dinheiro investido e a obra está abandonada e desmoronando”, destacou Zanchetta.

O OUTRO LADO

O prefeito Mi informou apenas que encaminhou os documentos solicitados ao Ministério Público e que determinou a abertura de uma sindicância para apurar sobre os fatos alegados.

Procurado pela reportagem, o promotor Matheus Botelho Faim informou que foi instaurado um inquérito civil para apurar os fatos trazidos ao conhecimento do Ministério Público. Disse que está em andamento para comprovar se a denúncia procede ou não.

Vereador Lupercio entregou à reportagem cópias das denúncias encaminhadas ao Ministério Público.

Inacabado e com problemas de deterioração o Centro Cultural é tema de denúncia do vereador junto ao MP. 


Postado em 06/08/2016
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:1.847
Ontem:2.867
Total:4.714
Recorde:2.867
Em - 15/11/18