Aumenta procura por vacina da febre amarela na região

A Secretaria Municipal de Saúde vai percorrer toda a área rural do município para que os proprietários comuniquem imediatamente o setor caso apareça algum macaco morto, que será recolhido e encaminhado para análise no Instituto Pasteur.

A medida se deve ao fato das mortes de dois macacos, infectados pelo vírus da febre amarela, no mês de agosto em Rio Preto e numa praça de Ribeirão Preto no dia 21 de outubro. Também foi confirmada neste ano a morte de um morador de Bady Bassitt que morreu de febre amarela depois de ficar internado no Hospital de Base de Rio Preto. Há oito anos a região não registrava casos desta doença. Esse caso de febre amarela é do tipo silvestre e não da urbana, segundo a Sucen.

A notícia causou uma corrida às unidades de saúde das duas cidades em busca da vacina. A doença também pode ser transmitida pelo Aedes aegypti, mesmo vetor da dengue, chikungunya e zika vírus.

Em Colina não há casos da doença, mas as pessoas que ainda não tomaram a vacina ou estão com a dose em atraso devem procurar a sala de vacina na Unidade Básica de Saúde da Vila Fabri para regularização. Em adultos a vacina deve ser aplicada em intervalos de 10 anos.

A vacina não é recomendada para gestantes, mães que estejam amamentando crianças com menos de 6 meses de vida, para quem tem alergia à gema do ovo, pacientes que fazem uso de imunossupressores ou que estejam com a imunidade baixa. A febre amarela é uma doença grave que pode levar à morte.


Postado em 18/11/2016
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:4.657
Ontem:2.867
Total:7.524
Recorde:4.657
Em - 16/11/18