“Espera não foi em vão e justiça foi feita”, revela família de Nalva

Réu é condenado a 14 anos de reclusão

Depois de uma longa espera, que durou mais de três anos, finalmente a família de Nalva Gonçalves dos Santos Bazilio (foto) se sente justiçada com o reconhecimento da culpabilidade do acusado pelo crime, Guilherme R. Oliveira Natalino, condenado a 14 anos de prisão, em regime fechado, na sessão do Tribunal do Júri realizada na terça-feira, dia 13.

O julgamento teve início às 9h com o sorteio dos 7 jurados, entre os 25 previamente selecionados, que compuseram o Conselho de Sentença. Após o intervalo para o almoço, a sessão foi retomada e terminou às 17h com a sentença anunciada pela juíza Natália Hinckel, que presidiu a sessão do júri. O que chamou a atenção foi que todas as cadeiras do plenário estiveram ocupadas durante todo o julgamento.

A morte de forma brutal e sem chances de defesa da vítima teve muita repercussão à época do crime, ocorrido em 16/11/2014 na Rua 1 da Nova Colina. O corpo de Nalva foi encontrado pela irmã caído na sala, coberto por um edredom e com perfurações na cabeça e pescoço. O júri acatou as qualificadoras apresentadas pelo promotor interino Gustavo Ferronato.

O réu já estava preso antes do julgamento, no Centro de Detenção Provisória de Taiúva e com a condenação permanece recolhido. Ele pode recorrer da decisão em 1ª instância.


Postado em 17/03/2018
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:5.350
Ontem:
Total:5.350
Recorde:5.350
Em - 14/11/18