Minha mãe morreu poeticamente, diz filha de Inah Cabral Paro

A escritora colinense Inah Cabral Paro morreu no último dia 30 e foi sepultada em Cascavel, no Ceará, onde residia há muitos anos.

A escritora colinense Inah Cabral Paro faleceu no último dia 30 na cidade de Cascavel, região metropolitana de Fortaleza-Ceará, onde morava com a filha Maria Iná há muitos anos. A notícia foi compartilhada nas redes sociais, mas muitas pessoas ainda não sabem do fato.

A reportagem entrou em contato com Maria Iná que, gentilmente, nos deu as informações sobre a mãe que estava acamada desde 2015 devido à fratura na bacia ocasionada por uma queda. “Desde então ela não andou mais, mas estava bem e só um pouco esquecida”, comentou a filha da escritora que faleceu aos 92 anos de morte súbita decorrente de um infarto agudo do miocárdio. “Ela despediu-se antes de falecer, jogando beijo e dizendo tchau meus amores, estou indo, já chegou minha hora. Não sentiu nenhuma dor. Foi como ela pediu a Deus... morreu poeticamente”, relatou Maria Iná.

A escritora morou em várias cidades, sendo que a primeira mudança foi para Barretos quando o marido Antônio Paro “Nico”, de quem era viúva há 26 anos, ainda era vivo. Depois também residiu em Jales, Votuporanga, São Paulo e por último no Nordeste.

A filha não se recorda quantos livros à mãe publicou, mas todos em algum momento mencionavam Colina, sua terra natal. O primeiro foi “Escrevendo, simplesmente escrevendo...”. Durante toda a vida produziu poesias, acrósticos, rimas, artigos, etc e só parou no período em que esteve acamada.

Apesar de estar longe de Colina sempre se lembrava do passado, contava as histórias de mocidade, do início da profissão como professora primária e muitas outras, inclusive dos pais Adriano Augusto Cabral Paro e Olívia. O pai era o farmacêutico da cidade e veio de Portugal, iniciando sua vida na Fazenda São José dos Macacos.

Sempre visitava a terra natal e a última foi em 2012 durante a Festa do Cavalo, quando aproveitou para rever antigas amizades. A escritora também foi colaboradora do Jornal O COLINENSE por longos anos. Muitos dos textos escritos por ela foram publicados em nosso semanário. Ela foi sepultada no Ceará e deixa além dos 5 filhos (Paulo Eduardo, Marco Antônio, Antônio Éden, Adriano Augusto e Maria Iná), 12 netos, 7 bisnetos sendo que um está a caminho e demais familiares.


Postado em 07/04/2018
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:3.073
Ontem:2.867
Total:5.940
Recorde:3.073
Em - 16/11/18