Paz é campeão do Amador 2018

Na manhã de domingo, 23, o Paz bateu Os Mulekes da Dirce e conquistou pela primeira vez o título, em uma partida tensa, bastante brigada e definida nos instantes finais.

A Secretaria de Esportes. Turismo e Lazer escalou para o jogo seis árbitros. Além do principal (Porquinho) e dos dois auxiliares (Beijinha e Gustavo), foram escalados também dois adicionais – atrás do gol (Fausto e Espada) e um quarto árbitro (Caio).

Logo no início do jogo o Paz partiu para cima do adversário, tomando a iniciativa de atacar, criou duas oportunidades de gol.

Se dentro de campo o clima era tenso, fora dele nos bancos de reserva, era um caldeirão. Reclamações com a arbitragem, discussão entre membros das comissões técnicas, bate-boca, provocações... Tudo isso deixou a lateral do campo quente, o quarto árbitro, Caio, teve trabalho para conter os ânimos e evitar confusão.

Voltando para dentro das quatro linhas, a primeira chance de gol d’Os Mulekes surgiu somente aos 29, quando a zaga do Paz vacilou, a bola sobrou para Lipão, que finalizou em cima da marcação, sem perigo.

Pouco depois um lance que assustou a todos. Em jogada na lateral, Claudemir e Lucão foram para uma dividida e Claudemir acabou sendo atingido, de maneira involuntária, na cabeça e ficou caído no gramado. Ele foi levado ao hospital e passa bem.

Com o susto o jogo acabou dando uma esfriada e antes do intervalo “a mulecada” também perdeu Uliian Leite, que lesionou o joelho e teve que deixar o jogo.

Com ajustes no intervalo, as equipes voltaram à campo para os quarenta minutos finais do Amador 2018 e não demorou para que o Paz tivesse a melhor oportunidade de gol.

Marcinho apareceu completamente livre na cara do gol, mas na hora de chutar pegou muito embaixo da bola, isolando o chute, para desespero da torcida e dos companheiros.

O segundo tempo estava bem mais morno que o primeiro, mais aos vinte minutos, veio o lance que incendiou tudo de novo. Em jogada no ataque o bandeirinha Beijinha deu uma falta para o Paz, mas o árbitro Porquinho discordou da marcação e mandou seguir, na sequencia Os Mulekes, no contra-ataque, chutou de fora da área e obrigou Tel a fazer grande defesa.

No lance seguinte, na cobrança de escanteio, novamente Tel evitou o gol da “molecada”.  Isso tudo gerou muita reclamação do Paz, pelo inconformismo com a não marcação da falta.

O jogo entrou nos dez minutos finais e o cheirinho de prorrogação já pairava forte pelo Colina Atlético, quando apareceu Romarinho...

Sobrou para ele um cruzamento do lado direito que passou por toda a área. Caprichosamente ele dominou, escolheu o canto e bateu, tirando do goleiro Alemão, para fazer o gol da vitória.

Explosão na arquibancada e no banco de reservas do Paz, que invadiu o campo para comemorar.

Com pouco tempo no relógio para buscar o empate, Os Mulekes da Dirce partiu para cima na base do desespero, mas pouco conseguiu fazer.

O apito final veio e ai a festa se fez presente para o Paz conquistar o título de campeão, para orgulho de sua torcida.

“Só tirei e corri pro abraço”

O autor do gol do título, Romarinho, explicou como foi o lance. “Eu sabia que a bola ia sobrar pra mim, então dominei e só tirei”. Ele ainda parabenizou os companheiros de time pela conquista e exaltou “os gordinhos levaram!”.

PREMIAÇÃO

Com o título o Paz, além do troféu e medalhas, levou um prêmio em dinheiro de R$ 2.000,00. O vice rendeu para Os Mulekes da Dirce uma premiação de R$ 1.000,00.

As demais premiações foram:

Melhor jogador da Final e Destaque da Rodada: Romarinho (Paz)

Destaque do Campeonato: Tel (goleiro do Paz)

Melhor defesa: Paz e Os Mulekes (6 gols sofridos)

Artilheiro: Lipão (Os Mulekes, 15 gols)

Troféu Fair Play: Os Mulekes (Prêmio de R$ 500,00)

Patrimônio e Primavera, 3º e 4º lugares respectivamente, levaram R$ 500,00 cada.

 

PRIMEIRO TÍTULO DO PAZ

Durante a entrevista com os dirigentes do Paz a reportagem apurou que este é, de fato o 1º título do time. A diretoria não considera como titulo a conquista do Fantastic Paz, pois era outro time. Portanto é o 1º Campeonato Amador conquistado pelo Paz.

 

PATRIMÔNIO RECEBEU O TRÓFEU DE 2017

Ao final da solenidade de premiação também foi entregue o troféu de Campeão Amador de 2017 para o Patrimônio, que esteve representado por jogadores e familiares do ex-presidente e técnico Pedro Rufino “Neto”.

Grande público prestigiou a final no domingo, dia 23.


Postado em 03/01/2019
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:4.967
Ontem:
Total:4.967
Recorde:4.967
Em - 23/03/19