Polícia declara “TOLERÂNCIA ZERO” contra “PANCADÃO”

Intervenção, com apoio da Força Tática e ROCAM, utilizou gás lacrimogêneo, bomba de efeito moral e bala de borracha

CAPA - A realização dos “pancadões” ou “bailes funk” a céu aberto, com som ensurdecedor durante a madrugada, têm tirado o sossego dos moradores do loteamento “Desmembramento Park” que fica a menos de mil metros da sede da PM.

Na madrugada de domingo acontecia mais uma “festa” nas ruas do bairro. A Polícia foi novamente acionada e depois de constatar o grande número de pessoas, cerca de 200, pediu apoio à Força Tática.

O sargento Hespanhol, comandante do Grupamento em Colina, informou que os policiais foram recebidos com pedras e garrafas e então reagiram usando bala de borracha, gás lacrimogêneo e bomba de efeito moral. As cenas que só se veem na televisão aconteceram em Colina e foram propagadas nas redes sociais. Segundo a PM, ninguém foi detido.

“Toda vez que houver este tipo de aglomeração a Força Tática será acionada”, garantiu o comandante da PM que declarou “Tolerância Zero” aos “pancadões’.

Reprodução

 

A Polícia Militar precisou utilizar bombas de gás lacrimogêneo, granada de efeito moral e até balas de borracha para dispersar a aglomeração de jovens e até crianças que se concentraram na madrugada de domingo, dia 3, no loteamento Desmembramento Park, defronte ao Parque Débora Paro, onde ocorria um “pancadão”, evento comum nas periferias das grandes cidades, também conhecido como “baile funk”, que migrou para municípios do interior e também se estabeleceu por aqui.

O som ensurdecedor dos veículos, equipados com potentes caixas de som, a algazarra e baderna dos frequentadores incomodam o descanso dos moradores de bairros recém-criados, com poucas moradias e até de lugares mais afastados onde esses eventos costumam acontecer.  Combinados pela internet e aplicativos, os “pancadões” geralmente são realizados nos finais de semana onde também há o consumo de drogas e bebidas alcoólicas, conforme informação da Polícia Militar.

Segundo o sargento Edson Hespanhol, comandante do Grupamento da PM, a multidão que participava do “pancadão” do final de semana atirou pedras e garrafas nos policiais, que precisaram dispor de equipamento não letal e químico para dispersar a multidão. As cenas, que a gente só vê na televisão, infelizmente chegaram a Colina e foram propagadas em grupos de mensagens.

“Várias famílias que residem no loteamento ligaram 190 reclamando do som altíssimo e das palavras proferidas nas músicas sem nenhum conteúdo. A equipe de serviço verificou que havia 50 veículos e cerca de 200 pessoas sendo necessário solicitar o apoio da Força Tática. Devido à resistência e agressão dos frequentadores foi preciso revidar com o uso de bala de borracha, gás lacrimogêneo e bomba de efeito moral. Com a intervenção o sossego e a ordem pública foram restabelecidos”, destacou Hespanhol que informou que já havia recebido reclamações sobre os “pancadões”, sendo esta a primeira intervenção policial que atuou com 2 viaturas da Força Tática, 4 motos da Rocam e uma viatura do grupamento local.

EFETIVO REDUZIDO INVIABILIZA AÇÃO

“Estes pancadões estão ocorrendo em outros lugares, como no loteamento atrás do Banespinha que não possui quase nenhuma edificação e também em locais mais retirados. Estamos tentando coibir com patrulhamento preventivo, porém o efetivo é reduzido e a demanda da ocorrência muito grande, inviabilizando a atuação sem solicitar apoio. Muitas vezes a viatura também está em outra ocorrência. No caso do final de semana a equipe de serviço acompanhou a Força Tática”, explicou o sargento que informou também que não houve prisão já que os frequentadores da festa dispersaram-se com a ostensiva ação policial.

Nos últimos anos os “pancadões” se espalharam por todo o Estado e as denúncias feitas à polícia quadriplicaram. “A polícia está atenta e vai agir. Toda vez que houver este tipo de aglomeração a Força Tática será acionada e os frequentadores dispersos porque pode haver lazer sem desrespeitar as leis e a ordem pública”, disse o comandante que declarou “Tolerância Zero” aos “pancadões”.

Outra consequência destas “festas” é a sujeira deixada pelos frequentadores, que descartam garrafas, latas e até embalagens para armazenar drogas nas vias públicas.

A última rua do loteamento “Desmembramento Park”, que fica paralelo à rodovia, foi o ponto de encontro para o “pancadão” que acabou disperso pela Polícia Militar com o apoio da Força Tática e Rocam.


Postado em 09/02/2019
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:20.458
Ontem:
Total:20.458
Recorde:20.458
Em - 22/09/19