Esclarecimento à população

Quanto ao projeto das galerias da Rua 7 de Setembro o prefeito esqueceu de esclarecer pontos para a população. Sabendo da complexidade do projeto e da necessidade do mesmo, pedi para que convocasse o secretário responsável pelo projeto para nos dar esclarecimentos técnicos, convocação esta que entendo que deveria ser convidado secretário, vereadores e a população. Fato este que não ocorreu, fez-se uma reunião, a porta fechadas, sem que a população pudesse participar e saber do que nos motivou a votar contra o projeto, agindo com responsabilidade e respeito com dinheiro público fazendo jus à atribuição do vereador que é de legislar.

Não sou contra o projeto, fui contra a forma pelo qual o mesmo foi apresentado. Seria como assinar um cheque em branco para a administração pública. Além de sua carência, a dívida contraída seria dividida em 120 meses, ou seja, 10 anos para pagar passando a dívida para mais três gestões.

No contrato falava apenas do valor do financiamento e não da dívida que iríamos contrair. Além do mais os juros seriam calculados em cima de taxas variáveis não tendo o valor exato da dívida, que poderia ser qualquer valor.

Em reunião com o secretário perguntei se o valor de 4 milhões de reais seriam suficientes para poder concluir a obra. Ele afirmou que havia grandes possibilidades do valor não ser suficiente para conclusão da obra. 

Quanto ao prazo ficou claro que a obra não começaria antes do final do ano por conta da burocracia e nem tão pouco no começo do ano porque estaríamos no período das águas.

Perguntei também ao secretário se o projeto poderia ser executado por etapas ou se tinham outras alternativas mais viáveis para solucionarmos esse problema. Ele deixou claro que sim, poderíamos fazer o que chamamos de entroncamento que seria a primeira e também a mais importante etapa da obra onde estaríamos captando toda água da parte alta da cidade reduzindo, em muito, o fluxo de água que escorre para a parte baixa que seria a Rua 7 de Setembro.

Então pedimos ao Secretário que nos apresentasse o orçamento dessa primeira etapa, que reduziria o valor da obra pela metade, para que pudéssemos analisar a viabilidade do projeto e aprovarmos a primeira etapa. No entanto, o interesse e a preocupação do prefeito são tantas em solucionar o problema que nem satisfação deu e, nos reenviou o projeto da mesma forma. Esse é o respeito que a administração pública tem com os comerciantes que há anos vem sofrendo com este problema, tendo prejuízos em uma cidade que não oferece oportunidade de emprego, mas mesmo assim pagam seus impostos, geram emprego e fomentam a economia de nossa cidade. São enganados por uma administração que falta com a realidade dos fatos, que exerce um trabalho imediatista e totalmente voltado para um só fim que é auto se promover no poder. Esse mesmo prefeito já esteve à frente do Executivo por 8 anos e agora está na sua 3ª gestão. Ou seja, já está no poder há 10 anos e meio e nada fez para solucionar esse problema. Agora, faltando um ano e meio para as eleições, ele apresenta esse projeto como se fosse sua prioridade. Isso sim é politicagem numa cidade onde a arrecadação deste ano é de aproximadamente R$ 84 milhões. O valor que a Câmara já devolveu aos cofres públicos, incluindo este ano, é de aproximadamente R$ 2.700.000,00; onde gasta-se cerca de R$ 2,5 milhões com a realização da Festa do Cavalo. Outro triste exemplo do mau uso do dinheiro público foi o Centro Cultural, onde já foram gastos mais de 3 milhões de reais. Portanto, não se pode dizer que um dos problemas mais antigos da cidade é tratado nesta administração como prioridade.

Por isso, hoje o que precisamos não é de prefeito e sim de gestor público que saiba conviver com as adversidades, com pessoas independentes e formadoras de opinião que não são subordinadas a prefeito ou grupo político, mas sim à população e que tenham o compromisso de enfrentar durante todo o tempo dificuldades com determinação e ética, sem buscar atalhos e negociatas visando, acima de tudo, a prevalência do interesse público em especial da população local.

Diante disso, faço um pedido à população, participe ativamente da política do nosso município. Sejam cidadãos questionadores e opinadores. Em meio a nossa sociedade existem tantas pessoas capacitadas e qualificadas que poderiam dar um destino diferente a nossa cidade, deixando a vaidade pelo poder e colocando o cidadão em primeiro lugar. Para encerrar reproduzo a célebre frase do filósofo: “O preço que o homem de bem paga por não se envolver em política é ser governado pelos mal-intencionados”.

Daniel Cury – Vereador


Postado em 11/05/2019
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:427
Ontem:
Total:427
Recorde:427
Em - 14/11/19