CASO “BRANCO”

Justiça concede mandado de prisão de suspeito de envolvimento no crime

Suspeito não é encontrado e é considerado foragido

A delegada Denise Polizelli pediu a prisão temporária de um comerciante de Colina, concedida pela justiça na noite de quarta-feira, dia 29. Como foi a última pessoa que viu Laerte Izopp “Branco” com vida antes do desaparecimento o investigado é suspeito de envolvimento no crime  ou que saiba mais do que já revelou em depoimento à polícia.  

O cumprimento do mandado de prisão aconteceu na quinta-feira, dia 30, por volta de 6 horas da manhã, mas o suspeito não foi encontrado em sua residência  na Rua José Antônio de Souza e por tanto é considerado foragido da justiça. A polícia aprendeu a Honda XRE que Laerte havia vendido ao suspeito e outros veículos. A outra moto, uma Biz, entregue no dia em que ocorreu o desaparecimento da vítima, não foi encontrada na casa do suspeito que, segundo consta, não estaria em Colina desde segunda-feira.

Depois do desaparecimento Laerte só foi encontrado três dias depois, na zona rural, com um tiro na cabeça. Após a localização do corpo a Polícia Civil intensificou as investigações que seguem em andamento. Informações extraoficiais dão conta de que o assassinato teria ocorrido 48 horas antes do dia em que o corpo foi encontrado, na sexta-feira, dia 17. Com isso presume-se que “Branco” teria ficado em poder dos assassinos por um dia.

Laerte Izopp, vítima do brutal assassinato.

Perito se prepara para ir ao local onde o corpo foi encontrado.


Postado em 01/06/2019
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:1.621
Ontem:
Total:1.621
Recorde:1.621
Em - 17/09/19