Idosa morre ao tentar atravessar rodovia

Morte seria evitada com o uso de passarela a poucos metros do acidente

O hábito de atravessar a rodovia sem utilizar a passarela que fica há cerca de 150 metros causou a morte da idosa Firmina Mancin Maciel, de 82 anos, que na segunda-feira, dia 1º, saiu de casa na Alameda 5 da Nova Colina com a bicicleta em direção à cidade.

Ela utilizou a passagem do bairro, que fica em frente ao trevo da Av. Dr. Manoel P. Fernandes, para cruzar a Rodovia Faria Lima. Ela empurrava a bicicleta no momento em que foi atingida por um Fusion branco, ano 2016, placa de Jaú, com dois ocupantes. Com o impacto o corpo da idosa foi arremessado e caiu no meio do canteiro da rodovia, onde o corpo permaneceu até a chegada da perícia.

O acidente aconteceu no km 404 + 850m, sentido Bebedouro/Colina, às 09h15. O motorista do carro, o comerciante José Pelegrina Júnior, de 64 anos, disse que seguia dentro do limite de velocidade em direção a Goiânia quando teve a frente cortada pela idosa. O médico da concessionária constatou morte instantânea devido aos vários traumas e ferimentos em todo o corpo causados pelo atropelamento.

O motorista declarou que ainda tentou desviar o carro para não atingir a idosa, porém não conseguiu. Os sapatos, chapéu, o banco da bicicleta e pertences da vítima ficaram espalhados pela pista. A bicicleta ficou toda retorcida do meio para a lateral onde aconteceu o choque com o carro, que também teve danos na frente, capô e lateral esquerda. Pedaços da roupa e o cinto que a idosa usava ficaram presos na lataria do carro. O condutor estava acompanhado pelo filho, passageiro do veículo, que dormia no momento do acidente. A ocorrência foi registrada como homicídio culposo na direção de veículo.

A documentação do veículo estava regular, bem como do motorista que não apresentava sinais de embriaguez.

A idosa já estava sem vida quando as ambulâncias da Tebe e Samu chegaram ao local. O óbito foi constatado pelo médico da concessionária. A Polícia Militar controlou o tráfego de veículos para o trabalho de suporte e remoção do corpo, conduzido ao Instituto Médico Legal em Barretos para o exame necroscópico para constatação da causa da morte. A Polícia Rodoviária também esteve no local. Muitos curiosos, dos dois lados da pista, acompanharam o trabalho da polícia.

A reportagem entrou em contato com a Tebe que informou que através de campanhas orienta e incentiva o uso das passarelas por pedestres e ciclistas, alertando sobre os riscos que envolvem a travessia pela rodovia. A ação já foi realizada em Colina e deve ser programada para acontecer novamente.

Parte da roupa e o cinto da vitima ficaram presos no carro.

Equipe da Tebe e funerária retiram o corpo da rodovia após o trabalho da perícia.


Postado em 05/07/2019
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:17.520
Ontem:
Total:17.520
Recorde:17.520
Em - 16/09/19