Densidade larvária aponta situação de alerta para dengue

A Secretaria de Saúde divulgou o resultado da Avaliação de Densidade Larvária (ADL) que está um pouco acima do preconizado pela Organização Mundial de Saúde, o que significa situação de alerta e risco de dengue no município.

Dos 426 imóveis visitados o Índice de Breteau ficou em 1,64. A OMS considera o número menor ou igual a 1 toléravel; de 1 a 3,9, que é o caso de Colina, situação de alerta e superior a 4, de risco de surto.

“O resultado é preocupante principalmente com a proximidade do período chuvoso e do verão, quando o mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika encontra as condições perfeitas para proliferação”, destacou o Departamento de Controle de Vetores que vem realizando a busca ativa por larvas do Aedes no interior dos imóveis.

O levantamento indicou que ralos internos, bebedouro de animais, piscinas, pratos de plantas e pingadeiras, garrafas retornáveis, baldes, calhas, lajes e caixas d’água, nessa ordem, são os principais recipientes onde as larvas foram encontradas. A maior parte dos focos do mosquito é encontrada nas residências e a população precisa redobrar os cuidados.

APELO

A Vigilância Epidemiológica faz um apelo para que a população cumpra seu papel na luta contra o Aedes aegypti, fiscalizando a residência e o local de trabalho diariamente para mantê-los livres de criadouros. O mesmo deve ser feito por proprietários de lotes e casas vazias.

As ações de combate ao mosquito, que consiste na orientação casa a casa, eliminação de criadouros, limpeza de terrenos, bueiros e vias públicas, é realizada ininterruptamente pela prefeitura.

 


Postado em 01/11/2019
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:11.422
Ontem:1.889
Total:13.311
Recorde:11.422
Em - 21/11/19