Estrelas surpreende e mais uma vez Pedreira “morre na praia”
Ranchão vira no final e despacha o Unifera
 
Depois que conquistou o heptacampeonato de maneira invicta em 2009, a Pedreira vem colecionando fiascos. Sempre apontada como favorita por montar um elenco forte e consistente, o time falha em momentos decisivos.
Foi assim em 2010, quando perdeu as duas finais de turno, para Patrimônio e Viracopos, respectivamente. No ano passado perdeu a semifinal do 1º turno para a Casa Brasil, resultado inesperado e, depois de ganhar o segundo turno, foi derrotada na final pelo Ranchão.
E esse ano a situação se repetiu. A alvirrubra perdeu a final do 1º turno para o Unifera e no último domingo amargou mais uma eliminação, desta vez para o recém-criado rival Estrelas por 2 a 1.
Nessas três traumáticas eliminações uma coisa em comum, que foi comentada pelos boleiros de plantão: o número de gols que o time perde. Prova que isso preocupa também a diretoria é que, segundo fontes fidedignas, estão à procura de um atacante para 2013. quem diga que têm o nome do matador.
Após a derrota para o Estrelas no domingo, o clima de decepção e tristeza era evidente nos jogadores. Alguns nem foram para o vestiário depois que o árbitro apitou e deixaram o Colina rapidamente.
Entre diretoria e jogadores a pergunta era uma : “Como explicar esses fiascos?”
Salto alto, excesso de confiança, “amarelar” nas decisões, foram algumas explicações que a galera da arquibancada deu para as eliminações da tradicional Pedreira, que coleciona 7 títulos. Teria acabado a hegemonia?
ESTRELAS MERECEU A CLASSIFICAÇÃO
Mas não se pode tirar o mérito do Estrelas, time que passou por altos e baixos no campeonato e que cresceu neste momento decisivo. Embalado por uma torcida animada e barulhenta a equipe controlou o jogo, abriu o placar logo aos 5 minutos com Marcelinho e nove minutos depois ampliou, com Benê.
A partir daí o time soube controlar a partida, tomou poucos sustos e mesmo o gol de Marrom, aos 20’ da segunda etapa, não mudou a situação do jogo e o Estrelas esperou o fim do jogo para comemorar muito a classificação. A vitória sobre a Pedreira parecia conquista de campeonato.
RANCHÃO VIRA E VAI À FINAL
O Unifera abriu o placar aos 20 minutos do 1º tempo, com Zelo e passou a fazer o seu arriscado estilo de jogo: recuar e armar contra-ataques, desprezando a ofensiva do rival que havia perdido na final do 1º turno. Às vezes que o Ranchão criava boas chances, parava na boa atuação do goleiro Fernandinho.
O Ranchão foi pra cima e então apareceu a estrela de Carlos Eduardo. Em menos de três minutos, em duas jogadas muito parecidas, o camisa 9 virou o jogo para o Ranchão e levou o time a final do turno, para euforia do técnico Melquíades, que vibrou com a classificação correndo de um lado para o outro no gramado. Méritos para o Ranchão que soube superar as dificuldades que teve durante a competição
Ao Unifera ficou esperar seu adversário para a final do dia 22.
FINAL DO TURNO ACONTECE DIA 15
Os finalistas do segundo turno terão alguns dias de ansiedade pela frente. Devido a Festa do Cavalo, que começa hoje e vai até segunda-feira, a decisão do 2º Turno está marcada para o dia 15, às 10h, no Colina Atlético. Vale lembrar que em caso de empate, a partida vai para a prorrogação e persistindo a igualdade, o Ranchão se classifica pela melhor campanha. 
O campeão encara o Unifera na dia 22.

Postado em 07/07/2012
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:2.390
Ontem:8.395
Total:21.634
Recorde:10.849
Em - 18/11/18