Ircad e startups desenvolvem máscaras faciais desinfectáveis para saúde

Colinense que trabalha na Unifafibe integra projeto

Nesta semana o Centro de Treinamento em Cirurgia Minimamente Invasiva (Ircad), filial do Hospital de Amor de Barretos  se transformou num polo de inovação em prol ao combate do coronavírus com o desenvolvimento de diversos dispositivos utilizados pelas equipes médicas que atuam diretamente no atendimento de pacientes. Desenvolvidas por médicos e membros de startups locais,  máscaras faciais desinfectáveis, de baixo custo, já estão sendo produzidas em  larga escala para serem doadas à hospitais locais. Além do EPI, também estão sendo desenvolvidos outros dispositivos para ampliar a capacidade de atendimento em UTIs, que estão em fase final de validação médica e deverão ser confeccionados no início de abril.  

        Pensando na necessidade de ajudar os hospitais com insumos utilizados diariamente, o grupo desenvolveu o protótipo em 24 horas. De acordo com Emílio Belmonte, médico veterinário no Ircad, o custo de cada máscara será 50% mais barato que as vendidas no mercado e a ideia é ainda buscar apoios com fabricantes das matérias primas utilizadas para que o custo aos hospitais seja zero.  

        Confeccionada com materiais de engenharia, como o plástico PETG que é mais resistente, TPU, plástico flexível,  elástico e acetato, a máscara possibilita que sua viseira seja descartada e sua estrutura desinfectada de forma fácil, mesmo em locais com pouca infraestrutura. Para a produção dos dispositivos de segurança, o grupo conta com impressoras 3D em FDM e resina, scaner 3D e softwares de edição.

As máscaras serão disponibilizadas gratuitamente à Santa Casa de Misericórdia de Barretos, Hospital Nossa Senhora, Hospital São Jorge e Hospital de Amor.

Além dos médicos do Hospital de Amor Dra. Cristina Prata e Dr. Paulo de Tarso, estão envolvidas pessoas e startups que integram a comunidade de inovação de Barretos, BrutoValley: como o médico veterinário do Ircad e diretor da Bmed 3D, Emílio Belmonte, Luciano Dovigo e Lucas Alves de Souza, também da Bmed3D, André Vanzolim gestor do FabLab do UNIFEB, Thiago Ferreira e Jacó Saraiva da MedLig, Bruno Menezes da Creative Pack, Christian Silva da Globin Head, João Batista da BBQ, o colinense Gustavo Felici que trabalha na Unifafibe e o gestor regional de startups do Sebrae – Guilherme Sanchez.

Para contribuir ainda mais no combate ao coronavírus, o grupo coloca o projeto de confecção da máscara à disposição, gratuitamente, de empresas, instituições de ensino ou hospitais interessados.

Médico do Hospital de Amor e os integrantes do projeto com o colinense Gustavo Felici (à direita).  Fotos: André Monteiro

 

 

 

 

 

 


Postado em 03/04/2020
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:155
Ontem:2.726
Total:2.881
Recorde:2.726
Em - 30/05/20