Home office na pandemia: a luta contra o vírus e dores na coluna

home  office  é  a  estratégia  adotada  por  grande  parte das  empresas  durante  a  pandemia  de  COVID-19.  Apesar de  parecer  uma  opção  muito  mais  confortável  para  os trabalhadores, é preciso que estes se atentem aos cuidados com a postura na hora de montar o escritório pessoal. Evitar futuras dores na coluna também está associado ao contexto de prevenção contra o novo coronavírus.

O  dr.  Alexandre  Fogaça,  membro  do  Departamento Científico  de  Ortopedia  e  Traumatologia  da  Associação Paulista de Medicina (APM) e chefe do Grupo de Coluna do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (IOT/HCFMUSP), começa explicando que, no sofá ou na cama, é quase impossível adaptar um ambiente de tra- balho com a ergonomia adequada. “O ideal é providenciar uma mesa e uma cadeira. Pode ser, por exemplo, as que ficam na cozinha”, sugere.

Com ambos os itens a postos, o ortopedista recomenda que a pessoa se sente apoiando bem a coluna no encosto, além de colocar os dois pés no chão, com joelhos e quadris dobrados em um ângulo de 90°. Para não prejudicar a colu- na, a tela do computador deve estar na altura dos olhos e o teclado e o mouse na altura dos cotovelos dobrados. Outra dica valiosa é manter um intervalo a cada duas horas, no qual pequenas caminhadas e alongamentos são bem-vindos.

“A pessoa deve atentar-se para a postura em todos os mo- mentos a fim de evitar problemas articulares. Isso vale para a hora do trabalho, mas também para quando está dirigindo, ao assistir televisão em casa, mexer no celular, entre outros momentos”, pontua dr. Fogaça.

Ainda segundo o especialista, sentar-se inadequadamente ou negligenciar a postura durante longos períodos de tempo pode causar dores musculares, além de predispor hérnia de disco, artrose e discopatia. No caso daqueles que já possuem algum problema de coluna, a atenção é redobrada.

“Para esses pacientes, exercícios com impacto são os me- nos indicados. No home  office, a recomendação é fazer pe- quenos intervalos para mudar de posição e se alongar duran- te o dia. A precaução é essencial. No caso de dor constante ou alterações de força e sensibilidade nos membros, é neces- sário procurar ajuda médica”, explica dr. Fogaça.

Outras dicas do ortopedista são: manter o peso adequado, alimentar-se de forma saudável, manter uma rotina regular de atividades físicas e procurar um médico no caso de qual- quer reclamação. Além de prevenir complicações na coluna, essas atitudes ainda fortalecem a imunidade contra o CO- VID-19,  somando  forças  contra  os  dois  maiores  problemas que assombram o brasileiro em tempos de pandemia.

Convívio com paciente suspeito ou infectado por COVID-19: o que fazer?

Para proteger aqueles que mais amamos, precisamos to- mar certos cuidados. No caso de familiares suspeitos ou in- fectados por COVID-19, manter as janelas abertas, usar más- cara e luvas para tratar do paciente e manter a limpeza da casa em dia são medidas bem-vindas. Já visitas e livre circu- lação do indivíduo devem ser evitadas.

O familiar deve ficar isolado em um cômodo específico e a higienização dos móveis da casa é fundamental. No quarto, a prioridade é a mesma, além da separação da roupa de cama e banho pelo próprio doente para lavagem. No banheiro, fica proibido o compartilhamento de utensílios pessoais. A dica é  fazer  uma  faxina no lavabo pelo menos   uma   vez ao dia. Na cozinha, os   cuidados   são semelhantes,  lem- brando-se  sempre da  boa  higieniza- ção.    Saiba    mais em sogesp.com.br

 

 


Postado em 03/04/2020
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:3.858
Ontem:7.850
Total:37.176
Recorde:16.688
Em - 13/06/21